Estudo do Impacto do Golfe no Desporto e na Economia Nacional

    A Federação Portuguesa de Golfe divulgou o “Estudo de Impacte Macroeconómico do Golfe em Portugal no ano de 2018”, desenvolvido pela Deloitte.

    Em termos económicos, o estudo confirma a importância do golfe em Portugal, com um impacto direto e indireto da prática da modalidade na geração de riqueza na economia nacional, em 2018. Em termos globais o impacte direto e indireto da prática do Golfe na geração de riqueza na economia Portuguesa ultrapassou os 1,9 mil milhões de euros.

    Principais conclusões do impacto direto do golfe nos principais setores, em 2018:

    • A prática do Golfe atingiu os 123 milhões de euros;
    • Os resultados de alojamento afeto, à prática do golfe, ultrapassou os 300 milhões de euros;
    • A prática do golfe teve um impacto na restauração que atingiu os 168 milhões de euros;
    • 157 milhões de euros foi o valor gerado para os transportes, pela prática de golfe;
    • O golfe teve um impacto de 17 milhões de euros no setor imobiliário;
    • O golfe gerou receitas de 51 milhões de euros na construção;
    • A manutenção dos campos de Golfe foi superior a 10 milhões de euros;
    • O comércio teve receitas que ultrapassaram os 192 milhões de euros;
    • Criação/ manutenção de cerca de 16,6k postos de trabalho.

    Pode consultar este estudo completo AQUI, ou a sua versão resumida AQUI.