Sabe fazer um estudo de benchmarking?

    O benchmarking é uma metodologia de avaliação da organização em comparação com a concorrência, com o objetivo de melhorar. O benchmarking consiste na pesquisa e análise de quem são os concorrentes do setor e como eles trabalham. A análise profunda permite a comparação de produtos, serviços e práticas empresariais entre uma organização e os seus concorrentes.

    Ao percebermos como as outras empresas, do mesmo setor já atuaram, é possível entender onde erraram e onde acertaram. Assim podemos evitar repetir os erros ou encontrar uma forma inovadora de apresentar o produto ou serviço. O objetivo final de um processo de benchmarking é aplicar mudanças que levam a melhoria das empresas.

    Os japoneses têm uma palavra para o processo benchmarking: dantotsu. Isso significa lutar para tornar-se o
    melhor do melhor, com base num processo que consiste em procurar, encontrar e superar os pontos fortes dos
    concorrentes.

    Quais os tipos de benchmarking que existem?

    • Interno: as análises são feitas dentro da própria empresa, procurando melhorar as práticas e desenvolver novas metodologias de processo;
    • Competitivo: a análise da concorrência com o objetivo de superá-las em performance e resultados;
    • Funcional: comparação entre empresas, mesmo que não sejam do mesmo ramo;
    • Cooperação:  empresas concorrentes partilham informações para crescerem em conjunto.

    Fazer um estudo de benchmarking é extremamente importante para desenvolver estratégias e ações mais eficazes, seja qual for o tamanho da empresa. Para isso, é necessário pesquisar, entre empresas do mesmo setor, as melhores práticas e referências. Ao fazer um estudo de benchmarking irá conseguir analisar os produtos, processos e serviços dos outros players do mercado (concorrentes), para que seja possível superar os seus níveis de desempenho e obter melhores resultados.

    Siga estas etapas para fazer um benchmarking eficiente:

    • Efetuar uma análise interna

    Em primeiro lugar, avalie o funcionamento da própria empresa, estudando o ambiente, os processos internos e práticas empresariais.

     

    • Selecionar as empresas a estudar

    Pesquise por empresas de referência ou líderes de mercado no seu segmento e selecione quais analisar no benchmarking.

     

    • Fazer uma recolha de dados

    É importante recolher informação e analisar indicadores de mercado. A informação pode ser do domínio público, publicada na imprensa ou em revistas especializadas ou resultante do contacto direto com as empresas através de questionários, de entrevistas ou estudos de clientes mistério, por exemplo.

     

    • Analisar as empresas

    Analise e compare as melhores práticas das empresas concorrentes. Além disso, será útil saber quem são os parceiros dos seus concorrentes e que opinião têm os clientes. Pode aproveitar as vantagens das redes sociais para aferir desse feedback, conhecendo os aspetos que os clientes mais destacam e valorizam.

     

    • Definir e implementar um plano de ação

    Após a análise dos dados recolhidos, defina as ações a implementar para melhorar o desempenho da empresa. É necessário absorver as boas práticas da concorrência, adaptando sempre à realidade interna da empresa r às suas especificidades.

     

    • Dar continuidade aos processos

    Elabore um relatório com as conclusões obtidas do processo de benchmarking e com as melhorias a fazer na estratégia da empresa. Reavalie de forma contínua as ações implementadas.

     

    O benchmarking deve ser um processo contínuo, assimilado na cultura da empresa e constantemente reavaliado, possibilitando a identificação de falhas e oportunidades.

    A sua empresa necessita de um estudo de benchmarking?

    Contacte-nos e saiba como podemos ajudar: info@neomarca.pt | 289 098 720 | 915 990 790