Dia Internacional da Mulher

    Dia Internacional da Mulher

    Dia Internacional da Mulher | 8 março

    Para comemorar este Dia Internacional da Mulher, a Neomarca convidou algumas das suas clientes. A estas lançou o desafio de deixarem o seu testemunho sobre o papel da mulher nos negócios.

    Em 1975 comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher. Consequentemente em 1977 o “8 de março” foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas como o Dia Internacional da Mulher.

    De acordo com um estudo internacional sobre empreendedorismo (Index of Women Entrepreneurs), um em cada três negócios, em Portugal, é liderado por uma mulher.

    Testemunhos:

    1. Como vê o lado feminino da liderança nos negócios?

    2. Deixe uma palavra de incentivo para futuras mulheres investidoras.

     

    COZINHA AUSTRAL

    Marisa Lopes – Cofundadora
    1. Os tempos estão a mudar. Mas ainda há muitas mulheres com “sentimento de culpa” por deixarem os filhos enquanto estão a trabalhar, que têm receio de falhar e exigem muito de si próprias. E tentam masculinizar-se para se adaptarem quando trabalham com homens, na verdade é a sociedade masculina que nos força a esses sentimentos, sejamos nós próprias somos diferentes mas equivalentes, não temos que competir com os homens eles devem ser vistos como parceiros/sócios, aliados. Na verdade podemos tirar partido da nossa natureza de sermos menos agressivas sabendo lidar melhor com as pressões e o nosso lado de cuidadoras torna nos mais organizadas e produtivas.
    2. Não tenham medo, acreditem nas Vossas capacidades, se não acreditarem em Vós e nos Vossos projetos ninguém o fará! Tomem a iniciativa, não é fácil mas é possível. Não tenham receio de passar por mandonas façam as coisas acontecer.

     

    CAVA – Menswear
    Melani Schwarz – Fundadora
    1. Lado feminino e jovem no meu negócio muitas das vezes não é levado a sério por parte dos fornecedores
    2. Persistência e auto-motivação são necessárias para seguir em frente!

     

    SOLUTIONS 4 YOU

    Filipa Trindade e Sofia Trindade – Sócias-gerentes
    1. No mundo dos negócios, cada vez mais competitivo, em que corremos contra as horas e as tarefas, a liderança no feminino ainda continua longe do que seria o ideal; mas somos cada mais e melhores.

    Nem sempre as portas se abrem com a mesma facilidade. A maior parte das vezes os desafios são mais ambiciosos e exigentes.

    Mas acredito que o caminho se faz caminhando, por isso, a cada mulher que esteja na liderança de um negócio, dela ou de outrem, grande ou pequeno, é sempre de honrar!

    1. Persistência… irão ter dias que dá vontade de desistir, que o cansaço teima em nos querer vencer, que dá vontade de largar tudo e cair, mas se a vontade e o amor ganharem, nada nem ninguém poderá impedir uma mulher de triunfar!

     

    LUMARCONT – Contabilidade e Fiscabilidade

    Luísa Martins – Sócia-gerente
    1. Embora o número de mulheres em cargos de Direção nas organizações em Portugal tenha vindo a aumentar, penso que ainda temos um grande caminho a percorrer, os cargos de liderança e decisórios ainda não são bem vistos, quanto maior são as organizações mais esta situação é visível. Verifico que a % de mulheres que exerce um cargo de chefia é muito reduzida e também as que conseguem chegar ao topo são mais jovens, mais qualificadas mas também tem um preço, casam-se menos, divorciam-se mais, tem filhos mais tarde. As próprias mulheres analisam os cargos de liderança das próprias de uma forma mais crítica, conotando a chefia feminina como mais branda que a masculina.

    Eu acredito que as mulheres são mais sensíveis, expressivas e os homens mais contidos e, de facto, na minha experiencia profissional acho que as mulheres se preocupam mais em harmonizar o grupo. São mais preocupadas com o bem-estar da sua equipa e mais acolhedoras quer com os colegas quer com os clientes. Além disso, têm maior capacidade para adaptar a sua comunicação a diferentes ambientes e interlocutores.

    1. A contribuição da liderança feminina para o desenvolvimento das organizações é uma mais-valia, uma mulher empreendedora proporciona uma maior abertura na diversidade da empresa, as mulheres são mais sociáveis do que os homens aumentando a colaboração e criatividade dentro de um negócio, são mais atualizadas com as notícias e conseguem aplicar esses conhecimentos em casos de clientes e questões relacionadas com o trabalho.

    As mulheres conseguem realizar mais tarefas em simultâneo, originando uma maior eficácia na elaboração de estratégias e soluções. A sua capacidade natural de comunicar permite desenvolver melhores trabalhos em grupo. Estas situações são por si só um incentivo para que não tenham receio de desenvolver o seu modelo de negócio e com os seus dons naturais investir num que se adeque aos seus desejos e capacidades, serem ambiciosas, organizadas e conhecedoras dos pros e contras do negócio que pretendem desenvolver.

    Acreditar, não ter medo de arriscar, ter sempre claro que são capazes de concretizar os seus objetivos, munindo-se dos profissionais certos para as suas tomadas de decisões é meio caminho andado para o sucesso.

     

    2SIGLAS

    Mafalda Gomes – Sócia-gerente
    1. Cada vez mais surgem mulheres dinâmicas e capacitadas para responder a todos os desafios empresariais, que até há pouco tempo apenas eram lançados ao género masculino.
    2. Acreditar que também são capazes!

     

    Também elas estão presentes nas redes sociais, e nós partilhamos na nossa página Facebook, siga-nos!