Plano de Recuperação e Resiliência vai ter cinco mil milhões para as empresas

    Sónia Rodrigues

    O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), a chamada bazuca europeia, vai ter 5 mil milhões de euros disponíveis para as empresas.

    Portugal vai receber 16.643 milhões de euros no âmbito do programa de ajuda europeia. Para as empresas, o Governo tinha previsto uma fatia 4,6 mil milhões de euros, no entanto, perante as queixas por parte dos empresários, o Governo decidiu reforçar essa verba para cinco mil milhões de euros.

    Quais as áreas de investimento previstas?

    • Inovação = 1.364 milhões
    • Qualificações de Recursos Humanos = 630 milhões
    • Descarbonização = 715 milhões
    • Bioeconomia = 145 milhões
    • Transição Digital = 650 milhões

    Recordamos que já esta semana, o Governo tinha indicado que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) prevê uma verba de 252 milhões de Euros para as atividades relacionadas com a Economia do Mar: ações de investigação, apoios ao investimento para empresas do setor e melhorias na indústria da Pesca.

    O Governo prevê que o Programa de Recuperação e Resiliência tenha um impacto indireto nas empresas, sobretudo através de obras públicas que serão adjudicadas às empresas privadas e das externalidades conseguidas através do investimento público. Estão previstas no PRR as seguintes áreas de investimento público:

    • Infraestruturas = 690 milhões
    • Gestão hídrica = 390 milhões
    • Eficiência energética dos edifícios = 70 milhões
    • Hidrogénio e renováveis = 371 milhões
    • Qualidade das Finanças Públicas = 406 milhões
    • Justiça económica e ambiente de negócio = 267 milhões
    • Digitalização da Administração Pública = 578 milhões.

    O Ministério das Finanças acredita que por “cada euro investido no PRR traduz-se em 1,4 euros de impacto no produto interno bruto”. A 20 anos o impacto é cinco vezes superior.

    De salientar ainda o papel importante do Banco Português do Fomento (BPF) para as empresas portuguesas. Segundo o Governo, o BPF disponibilizará “soluções de financiamento, nomeadamente por dívida, em condições de preço e prazo adequadas à fase de desenvolvimento de empresas e projetos”. “Enquanto banco promocional nacional, o BPF pretende promover projetos de investimento enquadráveis nas quatro janelas do programa: 1) infraestruturas sustentáveis; 2) investigação, inovação e digitalização; 3) pequenas e médias empresas (PME); e 4) investimento social e competências”, assinala o Governo.

    O Governo aprovou na quinta-feira o Programa de Estabilidade 2021/2025, no qual prevê que o PIB cresça 4% este ano e 4,9% em 2022. Quanto ao desemprego, o Governo prevê que a taxa deste ano fique nos 7,3%, acima dos 6,8% com que terminou 2020, mas abaixo da anterior previsão, de 8,2%.

    Aproveite a bazuca europeia!

    Comece já a planear o seu projeto de investimento.

    info@neomarca.pt | 289 098 720 | 915 990 790