Turismo na Europa: níveis pré-pandemia só em 2024

    Fabio Coelho
    Turismo na Europa

    A ETC- European Travel Comission- assumiu, em comunicado publicado a 9 de novembro, que os níveis de turismo na Europa que se verificavam antes da pandemia, só em 2024 voltarão a ser alcançados.

    A ETC começa por explicar que, apesar da expetativa de que apenas em 2024 se voltem a verificar os números pré-pandemia, em termos de turismo na Europa, se tem vindo a assistir a uma forte recuperação do turismo, principalmente devido aos números atingidos durante o verão de 2021.

    Pode ainda ler-se no comunicado de imprensa da ETC que a procura por viagens na Europa tem aumentado, sobretudo devido às altas taxas de vacinação e ao seu sucesso. No entanto, quando comparado com os números pré-pandemia, ou seja, com os valores atingidos em 2019, o turismo na Europa ainda apresenta números muito aquém.

    Como referido, a previsão é que só se venham a atingir em 2024 os números conseguidos em 2019, apesar da recuperação que sem tem vindo a verificar.

    Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal e também da ETC, afirma, com base no último relatório de “Tendências e Perspetivas do Turismo na Europa” que “o lançamento da vacina COVID-19 foi vital para facilitar os requisitos de entrada e aumentar o apelo das viagens”, mas que serão necessários mais esforços para além dos da vacinação para se recuperar por completo o turismo na Europa.

    Apesar de algumas perspetivas menos boas, vale recordar, ainda assim, que a Europa é atualmente a região do mundo com maior taxa de vacinação o que pode permitir, eventualmente, uma aceleração da recuperação do turismo, uma vez que, por esse motivo, a tendência é a de que a Europa seja um destino mais procurado para viajar.

    De ressalvar que os dados indicam que todos os destinos europeus apresentaram níveis mais altos de ocupação hoteleira este verão em relação ao de 2020, naquele que é um indicador claramente positivo e que instala alguma esperança.

    As maiores quedas verificam-se na drástica descida da chegada de turistas internacionais à Europa, onde se regista uma queda de 77%. A título de exemplo, a percentagem de turistas vindos dos EUA e da China caiu em 90% em relação aos níveis pré-pandemia.

    O balanço final é que o ano de 2021 vai terminar com valores que registam uma queda de 60% em relação a 2019 na chegada de turistas internacionais à Europa. Os fatores que impendem uma mais rápida recuperação do turismo, segundo o comunicado da ETC, prendem-se com algumas restrições relacionadas com o COVID-19 que ainda se verificam, novos surtos e variantes da doença e complicações a nível de aceitação de vacinas em diferentes sistemas e países.