Agências vão ter linha de crédito para reembolsar viagens canceladas

    Sónia Rodrigues

    O Governo vai lançar uma linha de crédito de 100 milhões de euros para ajudar as agências de viagens a fazer face aos reembolsos dos valores recebidos para viagens organizadas. Os empresários vão ter de pagar um spread que varia entre 1,25% e 1,85% consoante a maturidade do empréstimo que pode ir até seis anos, de acordo com a notícia publicada pelo jornal online ECO.

    A linha destina-se a agências de viagens que sejam micro, pequenas e médias empresas (PME), assim como small mid cap e mid cap (empresas de pequena-média capitalização, que empregam até 500 trabalhadores e média capitalização que empregam até três mil). Servem exclusivamente para financiar necessidades de tesouraria e podem ser concedidas por prazos que variam entre um e seis anos. A amortização de capital é feita em prestações iguais, sucessivas e postecipadas com periodicidade mensal.

    Cada empresa pode pedir, no máximo, o equivalente ao montante de reembolsos devidos a consumidores finais ou a empresas titulares de Registo Nacional das Agências de Viagens e Turismo (RNAVT) relativos aos valores recebidos para viagens organizadas que não foram efetuadas ou foram canceladas devido à pandemia de Covid-19.

    Segundo a notícia, do jornal ECO, existem limites: o dobro da massa salarial anual da empresa ou 25% do seu volume de negócios total. A empresa terá ainda manter, durante seis meses.

    Aguarda-se pela publicação oficial sobre esta linha de apoio.

    Insert math as
    Block
    Inline
    Additional settings
    Formula color
    Text color
    #333333
    Type math using LaTeX
    Preview
    \({}\)
    Nothing to preview
    Insert